O Têxtil - Patchwork

Patchwork - A Arte de unir retalhos - O Têxtil A Arte de unir retalhos

O patchwork (trabalho com retalhos), o acolchoamento (quilt) e a aplicação (appliqué) são três tipos de artesanato tão relacionados entre si que, freqüentemente , são utilizados juntos. Representam uma das formas mais antigas de costura e sua criação se deu mais às necessidades do que para fins ornamentais. Emendar tecidos é uma atividade tão velha quanto a humanidade pois quando os primeiros homens juntaram pedaços de pele de animais para se agasalharem, certamente aí começou o patchwork.

Patchwork - A Arte de unir retalhos - O TêxtilÉ difícil fixar uma data precisa de sua origem. Embora tenham sido encontradas algumas amostras destes trabalhos datados do século IX antes de Cristo (colcha de patchwork e tenda funerária de patchwork e aplicações, ambas egípcias), a complexidade desses trabalhos sugere que sua origem tenha sido bastante anterior.

Patchwork - A Arte de unir retalhos - O TêxtilO patchwork é feito a partir de pedaços de tecidos de várias cores, padrões e formas, unidos, costuradas entre si, formando desenhos geométricos, estruturando uma só peça. A princípio, foi desenvolvido na forma de peças práticas como um meio de reaproveitar restos de materiais escassos ou preciosos.

O acolchoamento (quilt) consistia originalmente em unir duas camadas de tecido recheadas com estofamento macio introduzido como um dos métodos mais práticos de proteção contra o frio. Posteriormente foram inventadas variações da mesma técnica à base de duas camadas de tecido, com ou sem recheio, com desenhos compostos por linhas de costura formando efeitos de relevo nas superfícies dos tecidos.

A aplicação (appliqué) foi, de início, um trabalho caracterizado por peças sobrepostas costuradas sobre um tecido de fundo. Era adequada para remendar tecidos gastos ou com buracos. Mais tarde a aplicação foi se tornando mais decorativa. Como no caso do patchwork, a aplicação também era empregada na confecção de velas das antigas embarcações egípcias que singravam o Nilo, possivelmente como forma de identificação ou como marca de propriedade.